3 Passos para combater a Fibromialgia naturalmente

 

As mulheres têm vindo a marcar o seu lugar numa sociedade que se avizinha cada vez menos patriarcal.

 

No entanto, esta conquista, em algumas situações tem trazido complicações para a saúde da mulher, provavelmente devido à acumulação excessiva de tarefas e responsabilidades que afetam o seu bem-estar, podendo desencadear os mais diversos sintomas.

Um exemplo de um quadro clínico que afeta principalmente o sexo feminino é a fibromialgia, que segundo alguns autores pode ser desencadeada por fatores socio-ambientais extremos como o stress crónico.

 

🌿

A fibromialgia é caracterizada por uma dor prolongada e generalizada nos músculos e tecidos conjuntivos, sem causa específica.

Além da dor, outros sintomas comuns incluem fadiga, dores de cabeça, dificuldades de concentração, distúrbios do sono, depressão e ansiedade.

Embora a dor associada à fibromialgia seja um desafio para muitas mulheres, os distúrbios do sono contribuem para o agravamento sintomático, pois influencia a capacidade cognitiva, promovendo quadros depressivos e sintomas de ansiedade.

Sendo um quadro complexo, o tratamento sintomático beneficia de uma abordagem multifacetada que inclui mudanças na dieta, suplementos e estilo de vida, sendo estes os 3 passos essenciais para uma maior sensação de bem-estar.

 

📌 1º passo: reeducação alimentar

Dizem que o primeiro passo é sempre o mais desafiante, certo?

Ora, o primeiro e mais importante passo é a reeducação alimentar e a adição de novos alimentos e especiarias nas refeições diárias.

Um bom exemplo é a adição frequente de curcuma e gengibre como forma de temperar os pratos principais e mesmo alguns lanches.

A curcumina é o princípio ativo da curcuma, especiaria esta conhecida pelas suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, enquanto que o gengibre, além de possuir propriedades anti-inflamatórias também atua como analgésico, aliviando os quadros de dor. Logo, torna-se benéfico adicionar gengibre e curcuma às saladas, marinadas e outros pratos para realçar o sabor e atuar como agente protetor da saúde.

 

📌 2º passo: Suplementação

Muitas mulheres com um quadro clínico de fibromialgia apresentam carências nutricionais subjacentes em nutrientes essenciais, como a vitaminas B12, vitamina C e D, bem como em ácido fólico e magnésio.

O objetivo por detrás da avaliação destas carências nutricionais prende-se com a necessidade de reduzir a inflamação e promover uma boa defesa imunitária do corpo. Como tal, é importante que procure um profissional de saúde e converse com ele sobre a possibilidade de investigar possíveis carências nutricionais.

 

📌 3º passo: Estilo de vida

Para muitas pessoas no meio de um surto de fibromialgia, a última coisa que soa atraente é sujeitar-se à atividade física, o que é perfeitamente compreensível, considerando a dor e o cansaço físico.

No entanto, a prática regular de exercício físico como caminhadas, natação e pilates ajudam a aliviar a dor e promovem o relaxamento, que como consequência diminui o stress e a ansiedade.

 

Um beijinho ❤️

 

 

 

 

 

1. Sci Rep. 2018 Jan 10;8(1):243. doi: 10.1038/s41598-017-18657-4. Functional Brain Network Mechanism of Hypersensitivity in Chronic Pain. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29321621

2. Magnes Res. 1994 Dec;7(3-4):285-8. Selenium and magnesium status in fibromyalgia. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7786692

3. Arthritis Rheum. 2001 Nov;44(11):2531-8. Effects of a ginger extract on knee pain in patients with osteoarthritis. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11710709

4. Clin Nutr. 2015 Dec;34(6):1101-8. doi: 10.1016/j.clnu.2014.12.019. Epub 2015 Jan 7. Antioxidant and anti-inflammatory effects of curcuminoid-piperine combination in subjects with metabolic syndrome: A randomized controlled trial and an updated meta-analysis. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25618800

5. Pain. 2014 Feb;155(2):261-8. doi: 10.1016/j.pain.2013.10.002. Effects of vitamin D on patients with fibromyalgia syndrome: a randomized placebo-controlled trial. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24438771

6. Arch Phys Med Rehabil. 2015 Sep;96(9):1599-605. doi: 10.1016/j.apmr.2015.03.015. Epub 2015 Mar 31. Association of Physical Fitness With Fibromyalgia Severity in Women: The al-Ándalus Project. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25839088

 

As informações e declarações deste artigo destinam-se única e exclusivamente para fins educacionais e não substituem o aconselhamento médico.

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.