Alimentos processados e a inteligência da criança.

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

 

Existe um impacto visível da nutrição no potencial desenvolvimento da doença de Alzheimer e outros distúrbios cognitivos da 3ª idade.

 

Também se sabe que as verduras, os frutos silvestres e outros alimentos vegetais reduzem o seu risco, enquanto que os produtos de origem animal e alimentos processados aumentam-no.

 

No entanto, os efeitos danosos das comidas pouco saudáveis no cérebro ocorrem durante toda a vida.

As pesquisas sugerem que a típica alimentação infantil como os hambúrgueres, as massas, as salchichas, a pizza, os nugets, as batatas fritas, os cereais industriais de pequeno-almoço, os doces e as bebidas açucaradas têm um impacto negativo no
processo de aprendizagem e na performance escolar.

Nós, como pais, andamos escalfados porque queremos o melhor para os nossos filhos e comprometemo-nos a apoiá-los em todos os seus feitos académicos. Damos das tripas e coração para que tenham uma boa educação, no entanto, será que nos questionamos sériamente acerca da alimentação que lhes fornecemos como tendo impacto no seu desenvolvimento escolar?

 

O cérebro dos nossos pimpolhos necessita de ferramentas adequadas à aprendizagem logo desde o berço.

 

A amamentação, por exemplo, providencia uma nutrição rica em DHA para o desenvolvimento cerebral adequado e quando se adicionam alimentos sólidos, a sua qualidade nutritiva é de uma importância crucial para a continuação de um desenvolvimento saudável.

Vários são os estudos que têm demonstrado que os padrões alimentares na infância afectam o QI anos mais tarde.

Num dos estudos, o consumo de uma grande quantidade de frutas e vegetais durante a introdução dos alimentos sólidos esteve associado a um maior QI e melhor memória avaliada aos 4 anos de idade ( J. Child Psychology Psychiatry, 2009).

Num outro estudo, crianças que regularmente consumiam bolachas, chocolates e outros doces, refrigerantes e batatas fritas durante os primeiros 2 anos de vida apresentaram uma diminuição do QI aos 8 anos quando comparado a crianças que não consumiram esses alimentos. [Eur J. Epidemiol 2012]

A nutrição durante esse período de formação tem um efeito significativo a longo prazo, fornecendo “blocos” para construir o cérebro que está a crescer.

 

O cérebro é muito susceptível ao stress oxidativo por isso uma dieta saudável rica em antioxidantes é especialmente benéfica.

 

O momento para começares a dar ao teu filho uma alimentação saudável é AGORA. Uma dieta rica em verduras, fruta, vegetais, leguminosas, sementes e oleaginosas é o caminho mais fácil para assegurares que a tua criança recebe todos os fitoquímicos, antioxidantes, ácidos gordos e outros micro e macronutrientes para que suprima adequadamente todas as necessidades fisiológicas para o seu crescimento e aprendizagem constante.

 

Fontes:

1- Otsuka M, Yamaguchi K, Ueki A. Similarities and diferences between Alzheim´s disease and vascular dementia from the viewpoint of nutrition. Ann NY Acad Sci 2002; 977:155-161.

2- Morris MC, Evans DA, Bienias JL, et al. Dietary fats and the risk of incidente Alzheimer disease. Arch Neurol 2003; 60:194-200.

3- Joseph JA, Shukitt-Hale B, Willis LM. Grape juice, berries and walnuts affect brain aging and behavior. J Nutr

4- Devore EE, Kang JH, Breteler MM, et al. Dietary intakes of berries and flavonoids in relation to cognitive decline. Ann Neurol 2012.

5- University of Southern california: U.S. education spending and performance vs. The world. (infographic). http://rossieronline.usc.edu/.edu/u-s-education-versus-the-world-infographic/.

6- Gale CR, Martyn CN, Marriott LD, et al. Dietary patterns in infancy and cognitive and neuropsychological function in chilhood. J Child Psychol Psychiatry 2009; 50:816-823.

7- Smithers LG, Golley RK, Mittinty MN, et al. Dietary patterns at 6, 15 and 24 months of age are associated with IQ at 8 years of age. Eur J. Epidemiol 2012; 27:525-535.

8- drfuhrman.com/library/junk_food_may_limit_childrens_intelligence_and_learning_ability.aspx

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Subscrever
Notificar de
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

2 Comentários
mais antigo
mais recente mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Conceição Aguiar
4 anos atrás

Muito interessante e esclarecedor!!Mesmo sem conhecimento deste estudo, devido à minha história de vida, já tinha pensado que o Alzheimer e os problemas de aprendizagem poderiam estar relacionados com a alimentação. OBRIGADA pela divulgação.Neste momento estou precisando de uma consulta Naturopatia.Vivo em Ponta Delgada, S. Miguel Açores.A minha médica deixou de dar consultas.Dá consultas por vídeo chamada??

  • Sobre

    Sou a Vera, naturopata especializada na saúde da mulher e da criança e autora do livro Nascer e Crescer Vegetariano.

    Segue nas Redes Sociais
    Categorias
    Livros e Materiais
    Cursos e Masterclasses Online

    Todas as informações fornecidas por este website destinam-se única e exclusivamente para finalidades informativas ou educacionais, não tendo a intenção de substituir as orientações fornecidas pelo profissional de saúde ou médico, nem para serem utilizadas para diagnóstico ou tratamento clinico.

    Tens a minha autorização para utilizar os conteúdos da página da forma que quiseres.

    Conhecimento e sabedoria são recursos inesgotáveis que crescem ao serem partilhados. Todos beneficiamos com isso! No entanto, não nos responsabilizamos por nenhuma consequência direta ou indiretamente tomada com base nas informações desde website.

    Se quiseres explorar mais conhecimentos e informações em fontes credíveis e reconhecidas, clica aqui para ver a lista de recursos que recomendo.