Dieta vegetariana na artrite reumatóide

 

A artrite reumatóide é uma doença reumática sistémica e a forma mais comum de artrite.

 

É uma doença inflamatória que causa dor, edema, rigidez e perda de função nas articulações. A inflamação das diversas articulações, pode causar alterações na cartilagem, osso, tendões e ligamentos.

Ocasionalmente, a inflamação pode atingir o revestimento dos pulmões (pleurite) ou o revestimento do coração (pericardite).

Pode ainda atingir o pulmão ou associar-se a secura dos olhos ou da boca, devido à inflamação das glândulas que produzem a saliva e as lágrimas.

 

Dito isto, voltamos à grande questão:

 

O que posso eu fazer para melhorar a minha qualidade de vida?

 

MUDA A TUA ALIMENTAÇÃO.

Tem sido constantemente estudado o impacto que os factores dietéticos podem ter na artrite reumatóide.

Por exemplo, um ensaio duplo-cego controlado e testado em pacientes com artrite reumatóide, demonstrou que o efeito de um jejum de 7-10 dias, seguido, de uma dieta vegetariana (estrita) sem glúten ajustada individualmente a cada participante durante um período de 3,5 meses resultou numa melhoria significativa em todos os parâmetros laboratoriais quando comparado à dieta dita convencional (omnívora).

 

Um ano após os pacientes completaram o teste, voltaram a ser examinados.

Em comparação com os valores basais, as melhorias medidas foram muito maiores nos vegetarianos.

Resumindo: Os resultados demonstraram que alguns pacientes com artrite reumatóide podem beneficiar de uma alimentação de base vegetal antecedida por um curto período de jejum.

 

Bem sei que é uma insistência minha, mas acredito profundamente que grande parte da solução para uma boa saúde ou recuperação da mesma passa pelos alimentos que consumimos.

É certo que o campo da alimentação terapêutica é vasto e em constante mudança, mas o certo é que os alimentos “verdadeiros”, aqueles que não são processados são constantemente associados a uma boa saúde e é nesses que temos que apostar para conseguirmos encontrar o caminho de retorno ao nosso bem-estar físico e psicológico.

 

 

Artigo Data de Publicação: 01 de setembro de 1999
Tipo de estudo: Estudo Humano

Fonte: Am J Clin Nutr. Setembro 1999; 70 (3 Supl): 594S-600S. PMID: 10479237 (www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10479237)

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.