O ferro na alimentação das crianças.

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

 

O ferro é um nutriente essencial para o desenvolvimento das crianças e também a carência nutricional mais comum na infância, sabias?

 

As recomendações actuais, fornecidas pela maioria dos profissionais de saúde, são para oferecer alimentos ricos em ferro às crianças partir dos 6 meses de vida de forma a garantir as suas reservas durante o rápido período de crescimento e desenvolvimento que acontece ao longo do primeiro ano.

No entanto, existem determinados factores que influenciam a absorção ou não do ferro pelo organismo e são esses factores que irei abordar de seguida.

 

∴ Por isso, lê com atenção, mas relaxa ∴

 

👆 Primeiro como é uma deficiência nutricional comum, há formas de colmatar a situação.

✌️ Segundo, há pequenos hábitos diários que podemos adquirir que nos ajudam a potênciar a absorção de ferro pelo corpo do nosso bebé.

Vamos a isso?

 

# Oferece alimentos ricos em ferro a todas as refeições.

Os bebés precisam de 11mg de ferro entre 6-12 meses, 7mg entre os 12 e os 3 anos e 10mg entre os 4 e os 8 anos.

Podem obtê-lo através de alimentos como as leguminosas (lentilhas, feijões, grão, ervilhas…), quinoa, fruta, sementes…

 

# Elimina ou limita o consumo de lacticínios.

O consumo de lacticínios juntamente com alimentos ricos em ferro, inibem a absorção deste mineral.

Esta regra não se aplica ao leite materno pois não interfere na absorção do ferro alimentar.

Um estudo constatou que para cada copo de leite de vaca consumido, dá-se uma queda de 3,6% na dosagem de ferritina sérica, ou seja, do ferro armazenado. (wow)

 

# Conjuga alimentos ricos em vitamina C com alimentos ricos em ferro.

A vitamina C ajuda a aumentar a absorção do ferro dos alimentos, por isso, é fundamental o consumo de grandes quantidades de frutas e vegetais ao longo do dia!

Mantém igualmente a amamentação até aos 2 anos (no mínimo).

O leite materno pode não ser “rico” em ferro, mas o tipo de ferro que possui é muito bem absorvido (49%) quando comparado com outras fontes de ferro como a carne.

 

#Pede para adiar o corte do cordão umbilical.

Adiar o corte do cordão umbilical, nem que seja por 1 único minuto, pode estar associado à diminuição da probabilidade da criança vir a ter anemia até aos 2 anos de idade.

Inclusive, a OMS publicou uma declaração onde recomenda que estas orientações se tornem uma prática padrão para ajudar a reduzir a incidência de deficiência de ferro.

 

📌 Agora que já tens estas dicas simples mas práticas é só torná-las um hábito (inclusive para a família toda).

 

 

1 http://pediatrics.aappublications.org/content/early/2012/12/12/peds.2012-1793.abstract
2 www.who.int/elena/titles/full_recommendations/cord_clamping/en

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Subscrever
Notificar de
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

1 Comentário
mais antigo
mais recente mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] mostram que os níveis baixos deste mineral, na população, são muito comuns, especialmente em crianças e em mulheres em idade reprodutiva, independentemente do tipo de alimentação que […]

  • Sobre

    Sou a Vera, naturopata especializada na saúde da mulher e da criança e autora do livro Nascer e Crescer Vegetariano.

    Segue nas Redes Sociais
    Categorias
    Livros e Materiais
    Cursos e Masterclasses Online

    Todas as informações fornecidas por este website destinam-se única e exclusivamente para finalidades informativas ou educacionais, não tendo a intenção de substituir as orientações fornecidas pelo profissional de saúde ou médico, nem para serem utilizadas para diagnóstico ou tratamento clinico.

    Tens a minha autorização para utilizar os conteúdos da página da forma que quiseres.

    Conhecimento e sabedoria são recursos inesgotáveis que crescem ao serem partilhados. Todos beneficiamos com isso! No entanto, não nos responsabilizamos por nenhuma consequência direta ou indiretamente tomada com base nas informações desde website.

    Se quiseres explorar mais conhecimentos e informações em fontes credíveis e reconhecidas, clica aqui para ver a lista de recursos que recomendo.