O leite de vaca contribui para a obesidade infantil?

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Fonte: Pixabay

Hoje em dia, felizmente já sabemos que os bebés amamentados têm uma MENOR probabilidade de vir a sofrer de obesidade mais tarde na vida.

 

Essa protecção, estima-se que tenha uma “validade” de mais de 30 anos. Logo oferecer uma fórmula infantil de leite de vaca a um bebé não é o nutriente mais adequado ao seu desenvolvimento.

 

O leite da vaca tem como objectivo aumentar cerca de 1 kg por dia o bezerro em crescimento, ou seja, cerca de 40 vezes a taxa de crescimento dos bebés humanos.

(Am J Hum Biol. 2012).

 

Todos nós sabemos que o alimento perfeito para os seres humanos é o leite materno. Notavelmente, entre todas as espécies de mamíferos, o teor de proteína do leite humano é o que apresenta uma das percentagens mais baixas (J Obes. 2012).

É o facto do bebé precisar de uma ingestão proteica tão baixa que levou a suspeitar da associação entre o teor excessivo de proteína presente na fórmula à base de leite de vaca e a obesidade numa fase mais avançada da vida da criança.

Com a agravante que em vez da criança ser desmamada do “leite de outra espécie” à medida que cresce, como seria de esperar em qualquer espécie, ela (nós) continua a beber leite.

A questão, portanto, é:

“Será que o consumo de uma substância promotora de crescimento de outra espécie durante a infância altera fundamentalmente os processos de crescimento e maturação dos humanos?”

Parece que sim!!

Um estudo da Universidade de Indiana, por exemplo, encontrou evidências de que um maior consumo de leite de vaca está associado a um maior risco da criança entrar na puberdade prematuramente (PLoS One. 2011).

As raparigas que bebem muito leite começam a ter a menstruação mais cedo. Como tal, o consumo de leite entre espécies e a sua ingestão na infância pode desencadear consequências graves para a saúde (e algumas ainda desconhecidas) (Am J Hum Biol. 2012).

Somente o leite humano permite a programação metabólica apropriada e protege contra doenças da civilização mais tarde na vida, enquanto que o consumo do leite de vaca e de outros produtos lácteos durante a adolescência e a idade adulta é um comportamento evolutivamente novo que pode ter efeitos adversos a longo prazo na saúde (Nutr J. 2013).

Os adolescentes expostos a proteínas lácteas, como a caseína, leite desnatado ou soro de leite, experimentaram um aumento significativo no IMC (índice de massa corporal) e na circunferência da cintura em comparação com o grupo controle (J Nutr. 2012).

Em contraste, nem um único estudo financiado pela indústria dos laticínios encontrou um resultado desfavorável ao leite (Physiol Behav. 2012). (humm…porque será?)

O chefe do Centro de Prevenção de Obesidade do Hospital Infantil de Boston e presidente do departamento de nutrição de Harvard escreveu ao JAMA’s Pediatrics journal questionando o papel do leite de vaca na nutrição humana (JAMA Pediatr. 2013).

Em resposta afirmaram que:

os seres humanos não têm necessidade de consumir leite de outros animais. Na verdade, o leite pode até mesmo desempenhar um papel nocivo em determinados tipos de cancro.”

 

Informa-te e toma controlo da tua saúde!!

 

 

 

Texto original: How Milk May Contribute to Childhood Obesity. http://nutritionfacts.org/2017/03/16/how-milk-may-contribute-to-childhood-obesity
– J Pediatr. 1981 Jun;98(6):883-7. Do breast-feeding and delayed introduction of solid foods protect against subsequent obesity? www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7229789
– Am J Hum Biol. 2012 Mar-Apr;24(2):130-8. doi: 10.1002/ajhb.22201. Epub 2011 Nov 28. Cow milk consumption, insulin-like growth factor-I, and human biology: a life history approach. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22121110
– J Obes. 2012;2012:197653. doi: 10.1155/2012/197653. Epub 2012 Mar 19. Excessive Leucine-mTORC1-Signalling of Cow Milk-Based Infant Formula: The Missing Link to Understand Early Childhood Obesity. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22523661
– PLoS One. 2011 Feb 14;6(2):e14685. doi: 10.1371/journal.pone.0014685. Milk intake and total dairy consumption: associations with early menarche in NHANES 1999-2004. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21347271
– Am J Hum Biol. 2012 Mar-Apr;24(2):130-8. doi: 10.1002/ajhb.22201. Epub 2011 Nov 28. Cow milk consumption, insulin-like growth factor-I, and human biology: a life history approach. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22121110
– Nutr J. 2013; 12: 103. Milk is not just food but most likely a genetic transfection system activating mTORC1 signaling for postnatal growth www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3725179
– J Nutr. 2012 Dec;142(12):2083-90. doi: 10.3945/jn.112.161208. Epub 2012 Oct 17. Skim milk, whey, and casein increase body weight and whey and casein increase the plasma C-peptide concentration in overweight adolescents. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23077192
– Physiol Behav. 2012 Aug 20;107(1):172-5. doi:10.1016/j.physbeh.2012.05.004. Epub 2012 May 11. Relationship between funding sources and outcomes of obesity-related research. www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22583858
– JAMA Pediatr. 2013 Sep;167(9):788-9. doi: 10.1001/jamapediatrics.2013.2408. Three daily servings of reduced-fat milk: an evidence-based recommendation? www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23818041
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Subscrever
Notificar de
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Sou a Vera, naturopata especializada na saúde da mulher e da criança e autora do livro Nascer e Crescer Vegetariano.

    Segue nas Redes Sociais
    Categorias
    Livros e Materiais
    Cursos e Masterclasses Online

    Todas as informações fornecidas por este website destinam-se única e exclusivamente para finalidades informativas ou educacionais, não tendo a intenção de substituir as orientações fornecidas pelo profissional de saúde ou médico, nem para serem utilizadas para diagnóstico ou tratamento clinico.

    Tens a minha autorização para utilizar os conteúdos da página da forma que quiseres.

    Conhecimento e sabedoria são recursos inesgotáveis que crescem ao serem partilhados. Todos beneficiamos com isso! No entanto, não nos responsabilizamos por nenhuma consequência direta ou indiretamente tomada com base nas informações desde website.

    Se quiseres explorar mais conhecimentos e informações em fontes credíveis e reconhecidas, clica aqui para ver a lista de recursos que recomendo.