Porque te escondes do sol?

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Passamos imenso tempo dentro de casa, trabalhamos entre quatro paredes, as nossas actividades de lazer passam muito por ambientes também eles fechados, usamos protectores solares, andamos de carro…já viste bem a quantidade de vezes que estamos escondidos do sol?!?

 

Não é de estranhar que grande parte da população tenha carências de vitamina D.

Sim!! Mesmo tu, eu ou nós que vivemos em zonas com sol temos maioritariamente baixos níveis desta vitamina (hormona) tão essencial para a nossa saúde.

Desde os anos trinta que se sabe que a vitamina D participa na absorção e no metabolismo do cálcio e na calcificação dos ossos mas agora sabe-se que a sua intervenção não é limitada e que é essencial para todas as funções do nosso corpo.

O sintoma mais frequente de défice de vitamina D é a fadiga prolongada, sem causa aparente, seguida de dores articulares, falta de força e de resistência que não são explicadas pelas actividades diárias.

 

A deficiência em Vitamina D está relacionada com:

  • Doenças auto-imunes
  • Doenças cardiovasculares
  • Doenças neurológicas
  • Deficiências cognitivas
  • Doenças osteoligamentares
  • Osteoporose
  • Doenças oncológicas
  • Alergias
  • Fibromialgia
  • Fadiga crónica
  • Doenças metabólicas, entre muitas outras

 

É importante esclarecer que o calciferol praticamente não existe nos alimentos.

Podes eventualmente consumir alimentos fortificados em vitamina D mas nunca saberás se estás a fazer a compensação necessária quando comparado à exposição solar.

 

A manutenção de um adequado nível sanguíneo de vitamina D depende da quantidade e qualidade de exposição solar que te permites expôr.

 

A pele deve ser exposta ao sol ao início ou a meio do dia quando a tua sombra é maior ou igual a ti e porquê?

Porque a inclinação dos raios solares durante este período é rica em raios UV (Ultra Violeta) de tipo B, ou seja, o tipo de radiação ideal para ativar na pele a produção de vitamina D.

Nessa altura, deves permanecer ao sol cerca de 20 a 30 minutos ou até sentires que já estás a ficar quentinho para que a tua pele produza a quantidade de vitamina D necessária para o resto do dia.

Sem protetor solar, durante esse período claro!! O protetor solar impede-te de produzir vitamina D.

Uma forma que o corpo tem de te dizer que estás a exceder o tempo de permanência ao sol é quando começas a ficar com palpitações e com a sensação de ardor na pele.

São precisamente estes sinais que os protectores solares desactivam, o que por consequência nos leva a estar mais tempo que o devido ao sol e a apanhar verdadeiros “escaldões de verão”.

Segue a seguinte dica: Faz uma exposição gradual ao sol!!

A exposição gradual ao sol é a forma mais eficaz de evitares as queimaduras solares, mas sempre com bom senso e evitando as horas mais agrestes (12h-16h no verão e 12h-14:30/15h no inverno)

 

Perde o irracional ao sol e deixa-o entrar na tua vida pela tua saúde!!

 

>>> https://academic.oup.com/jcem/article/96/7/1911/2833671?fbclid=IwAR27IbV1L2T0JJeB6K36DUHvC4HuRHut5jqcgVp0YSx47kNiEPG4ST2O-gU
>>> https://jaoa.org/article.aspx?articleid=2673882&fbclid=IwAR3tEVZsJb0qa6-CDadzAXCaGWWeL9l4zC5fMz4Q0u-1g3cXkmn_95AWbyY
>>> https://academic.oup.com/ajcn/article-abstract/108/6/1249/5239886?redirectedFrom=fulltext&fbclid=IwAR0BeJ91nj-tViltU1ztbkKAZad0xQw_XalVx6vGdMzotus52FShNwZyYqc

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Subscrever
Notificar de
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Sou a Vera, naturopata especializada na saúde da mulher e da criança e autora do livro Nascer e Crescer Vegetariano.

    Segue nas Redes Sociais
    Categorias
    Livros e Materiais
    Cursos e Masterclasses Online

    Todas as informações fornecidas por este website destinam-se única e exclusivamente para finalidades informativas ou educacionais, não tendo a intenção de substituir as orientações fornecidas pelo profissional de saúde ou médico, nem para serem utilizadas para diagnóstico ou tratamento clinico.

    Tens a minha autorização para utilizar os conteúdos da página da forma que quiseres.

    Conhecimento e sabedoria são recursos inesgotáveis que crescem ao serem partilhados. Todos beneficiamos com isso! No entanto, não nos responsabilizamos por nenhuma consequência direta ou indiretamente tomada com base nas informações desde website.

    Se quiseres explorar mais conhecimentos e informações em fontes credíveis e reconhecidas, clica aqui para ver a lista de recursos que recomendo.