Como resolver a Prisão de Ventre do teu filh@

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

A prisão de ventre infantil é um desafio muito comum em muitas crianças, para o qual as fibras e os laxantes são geralmente aconselhados.

Sabemos que o intestino é a base da nossa saúde, sabemos que lá são fabricadas as nossas defesas imunitárias, como tal temos que cuidar dele muito bem.

Com a alimentação a que as nossas crianças hoje em dia têm acesso, é cada vez mais comum situações de obstipação (prisão de ventre) crónica.

Geralmente inicia-se o tratamento com abordagens mais suaves que quando não geram resultados positivos aumenta-se as doses progressivamente e ainda assim, existem casos que não apresentam resultados, podendo a obstipação crónica prolongar-se até à fase adulta.

Por isso, alternativas são necessárias e evidências como as que demonstrarei de seguida representam um papel importantíssimos no combate a esta disfunção que tanto pode prejudicar os nossos filhos.

Recuando um pouco, na década de 1950, foi sugerido que alguns casos de obstipação entre crianças poderiam ser devido ao consumo do leite de vaca, mas só em 1995 é que esta teoria foi posta à prova.

Um grupo de investigadores italianos estudaram 27 crianças que procuraram ajuda na clínica de gastroenterologia pediátrica devido a obstipação idiopática crónica, ou seja, não sabiam qual a causa desta condição e decidiram retirar a proteína do leite de vaca da dieta das crianças.

Após três dias sem consumirem proteína do leite de vaca, 21 das 27 crianças recuperaram integralmente, no entanto, houve recidivas clínicas quando tentaram dar novamente às crianças o leite, reaparecendo a obstipação ao fim de 24/48 horas.

Passado um mês, as crianças voltaram a ser avaliadas e constatou-se que haviam recuperado por completo e adicionalmente os eczema e a respiração ofegante de que padeciam também havia desaparecido!

Os investigadores concluíram que muitos dos casos de obstipação crónica em crianças pode dever-se a uma alergia/intolerância à proteína do leite de vaca.

Em 1998 um outro estudo de referência publicado no New England Journal of Medicine, utilizando a metodologia de estudo duplo-cego, cross-over, comparou o leite de soja e de vaca, envolvendo 65 crianças que sofriam de obstipação crónica.

Todas as crianças haviam sido previamente tratadas sem sucesso com laxantes – 49 tinham fissuras anais, inflamação e inchaço.

Os investigadores dividiram as crianças em grupos e deram-lhes ou bebida de soja ou leite de vaca durante duas semanas e depois trocaram os grupos.

Em dois terços das crianças, a obstipação ficou resolvida enquanto ingeriram a bebida de soja e as fissuras anais e dores desapareceram. No entanto, nenhuma das crianças que ingeriu leite de vaca teve uma resposta positiva.

Nas 44 crianças a relação com a hipersensibilidade à proteína do leite de vaca foi confirmada. Todas as lesões, incluindo as fissuras anais mais graves, desapareceram com a dieta isenta de leite, mas reapareceram poucos dias após a reintrodução deste produto na alimentação.

Isto explica por que é que as crianças que bebem mais do que um copo de leite por dia têm uma probabilidade oito vezes maior de desenvolver fissuras anais.

Como tal, também é recomendável a eliminação dos lacticínios em adultos que sofram desta condição.

Diversas evidências têm vindo a confirmar o papel vital que a eliminação do leite de vaca tem na prisão de ventre, tratando até 80% da obstipação infantil. Porém, quando se retira todo o tipo de lacticínios obtemos um resultado de 100% no tratamento da obstipação nas crianças.

E porque é que eliminar o leite de vaca trata esta condição?

Ao se analisar amostras de tecido da biópsia em pacientes com obstipação crónica devido a uma hipersensibilidade à proteína do leite de vaca encontrou-se sinais de inflamação rectal, sugerindo que a proteína do leite de vaca induz uma resposta inflamatória.

Há tantas alternativas que podem ser consumidas em substituição deste alimento tão pouco necessário que não justifica a continuação do seu consumo.

Se notas que os intestinos do teu filh@ não funcionam adequadamente, experimenta retirar os lacticínios da sua alimentação e regista todas as diferenças.

Verás que os sintomas irão melhorar exponencialmente e lembra-te: os intestinos são a fábrica do nosso sistema imunitário, queres que a tua cria cresça forte? Então preserva bem a sua saúde intestinal!

1- Int Arch Allergy Appl Immunol. 1958;13(3-4):245-56. Cow’s milk allergy in infants and children. CLEIN NW. PMID: 13598520
2- J Pediatr. 1995 Jan;126(1):34-9. Chronic constipation as a symptom of cow milk allergy. Iacono G1, Carroccio A, Cavataio F, Montalto G, Cantarero MD, Notarbartolo A.
3- J Pediatr Gastroenterol Nutr. 2010 Aug;51(2):171-6. doi: 10.1097/MPG.0b013e3181cd2653. Cow’s-milk-free diet as a therapeutic option in childhood chronic constipation. Irastorza I1, Ibañez B, Delgado-Sanzonetti L, Maruri N, Vitoria JC. (www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20453672) 12.02.16
4- N Engl J Med. 1998 Oct 15;339(16):1100-4. Intolerance of cow’s milk and chronic constipation in children. Iacono G1, Cavataio F, Montalto G, Florena A, Tumminello M, Soresi M, Notarbartolo A, Carroccio A.(www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9770556) 12.02.16
5- J Paediatr Child Health. 2003 Jul;39(5):329-31. Cows milk consumption in constipation and anal fissure in infants and young children. Andiran F1, Dayi S, Mete E. (www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12887660) 12.02.16
6- Am J Gastroenterol. 2013 May;108(5):825-32. doi: 10.1038/ajg.2013.58. Epub 2013 Apr 16. Oligo-antigenic diet in the treatment of chronic anal fissures. Evidence for a relationship between food hypersensitivity and anal fissures. Carroccio A1, Mansueto P, Morfino G, D’Alcamo A, Di Paola V, Iacono G, Soresi M, Scerrino G, Maresi E, Gulotta G, Rini G, Bonventre S. (www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23588240) 12.02.16
7- ISRN Pediatr. 2012;2012:408769. doi: 10.5402/2012/408769. Epub 2012 Sep 3. Cow’s Milk Allergy Is a Major Contributor in Recurrent Perianal Dermatitis of Infants. El-Hodhod MA1, Hamdy AM, El-Deeb MT, Elmaraghy MO. (www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22988522) 12.02.16
8- Nutrients 2013, 5(1), 253-266; doi:10.3390/nu5010253 “Does Milk Cause Constipation? A Crossover Dietary Trial” Elesa T. Crowley , Lauren T. Williams, Tim K. Roberts, Richard H. Dunstan and Peter D. Jones. (www.mdpi.com/2072-6643/5/1/253) 12.02.16
9- Iran J Pediatr. 2012 Dec;22(4):468-74. The Role of Cow’s Milk Allergy in Pediatric Chronic Constipation: A Randomized Clinical Trial. Dehghani SM1, Ahmadpour B, Haghighat M, Kashef S, Imanieh MH, Soleimani M. (www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23429756) 12.02.16
10– http://nutritionfacts.org/2016/02/11/a-simple-yet-neglected-cure-for-childhood-constipation (12.02.16)
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Subscrever
Notificar de
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Sou a Vera, naturopata especializada na saúde da mulher e da criança e autora do livro Nascer e Crescer Vegetariano.

    Segue nas Redes Sociais
    Categorias
    Livros e Materiais
    Cursos e Masterclasses Online

    Todas as informações fornecidas por este website destinam-se única e exclusivamente para finalidades informativas ou educacionais, não tendo a intenção de substituir as orientações fornecidas pelo profissional de saúde ou médico, nem para serem utilizadas para diagnóstico ou tratamento clinico.

    Tens a minha autorização para utilizar os conteúdos da página da forma que quiseres.

    Conhecimento e sabedoria são recursos inesgotáveis que crescem ao serem partilhados. Todos beneficiamos com isso! No entanto, não nos responsabilizamos por nenhuma consequência direta ou indiretamente tomada com base nas informações desde website.

    Se quiseres explorar mais conhecimentos e informações em fontes credíveis e reconhecidas, clica aqui para ver a lista de recursos que recomendo.