Simplificar a Vida – Parte I

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

 

Nas consultas de naturopatia é comum dizerem-me que as alterações alimentares que recomendo requerem muito tempo de preparação e que tempo é algo que não dispõem na vida.

 

Então, por norma, dou dicas de como faço na minha casa para tornar todo o processo de culinária o mais prático, simples e eficiente possível até porque prefiro passar o meu tempo livre a brincar com o meu filho do que na cozinha.

 

Por exemplo com as leguminosas.

Todos nós sabemos que devemos evitar alimentos enlatados porque são mais susceptíveis a bactérias como o Clostridium Botulinum, que se desenvolve em locais sem oxigénio. Latas inchadas são um sinal claro da presença da bactéria, ou melhor da libertação dos gases produzidos por ela.

Normalmente também apresentam uma quantidade demasiado elevada de sódio, pelo que quando não temos mesmo outra alternativa devemos lavá-los muito bem antes de os consumir.

 

Por isso, nada melhor do que cozê-los em casa!

 

Sempre que tenho algum tempo, meto de molho durante a noite as leguminosas (lentilhas, feijão, grão…) e o arroz integral para os cozer no dia seguinte, mas como podem ver pelas fotografias, cozinho logo aos quilos, faço literalmente panelonas cheias de leguminosas e cereais!!

Após cozer tudo, lavo muito bem em água corrente e congelo.

Como cozinho tudo apenas com água, as leguminosas e os cereais não perdem nenhum sabor, aliás até ficam bem mais saborosos porque lhe retiro grande parte do ácido fítico, que embora seja bom para quem faz quimioterapia ou para quem tem muitos metais pesados a circular no sangue, para a maioria das pessoas é de evitar porque inibe, aliás dificulta a absorção do zinco e do ferro, dois nutrientes muito importantes para a saúde do nosso sistema imunitário.

No fim é só separar por porções e congelar.

Cá por casa consumimos muitas leguminosas e muitos cereais (principalmente o arroz integral). Posso afirmar que, apesar de gostarmos bastante, comemos tofu apenas 2 a 3 vezes por semana no máximo, logo ter as leguminosas e os cereais prontos a qualquer hora é indispensável para as coisas fluírem sem stress na minha cozinha.

Vale a pena lembrar que o stress provoca, por meio da glândula suprarrenal, um aumento da produção do cortisol, uma hormona importante que estimula o sistema imunitário e reduz a inflamação, no entanto, quando ela recebe estímulos constantemente, entra em disfunção, provocando dores, cansaço e estados inflamatórios.

Logo tudo o que possamos fazer para estarmos mais stress free é bem vindo e fazer estas preparações além de práticas são saudáveis.

Depois, na altura da confecção, é só dar asas à imaginação ou olhar para dentro do frigorifico e prateleiras para decidir o que fazer para o almoço/jantar.

Por norma faço refeições simples, com poucos ingredientes no mesmo prato mas variadas.

Acredito que pratos simples são mais saudáveis e permitem-nos saborear por completo os alimentos que fazem parte dele.

Nesta figura do lado direito, podem ver um simples prato com arroz integral basmáti (descongelado durante a noite), cenoura ralada, tofu e coentros.

Salteei num fio de azeite, envolvi, reguei com o sumo de meio limão e comi com uma bela salada de alface, rucúla e espinafres 🙂

Voilá…Simples mas um belo manjar dos Deuses!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Subscrever
Notificar de
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Sou a Vera, naturopata especializada na saúde da mulher e da criança e autora do livro Nascer e Crescer Vegetariano.

    Segue nas Redes Sociais
    Categorias
    Livros e Materiais
    Cursos e Masterclasses Online

    Todas as informações fornecidas por este website destinam-se única e exclusivamente para finalidades informativas ou educacionais, não tendo a intenção de substituir as orientações fornecidas pelo profissional de saúde ou médico, nem para serem utilizadas para diagnóstico ou tratamento clinico.

    Tens a minha autorização para utilizar os conteúdos da página da forma que quiseres.

    Conhecimento e sabedoria são recursos inesgotáveis que crescem ao serem partilhados. Todos beneficiamos com isso! No entanto, não nos responsabilizamos por nenhuma consequência direta ou indiretamente tomada com base nas informações desde website.

    Se quiseres explorar mais conhecimentos e informações em fontes credíveis e reconhecidas, clica aqui para ver a lista de recursos que recomendo.