Stress Infantil – Uma abordagem naturopática

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

 

Stress quem não o tem?!? Mas o que é o stress propriamente dito?

 

Nada mais do que uma reacção do corpo a factores de instabilidade psicológica, hormonal e física que ocorre quando o organismo se está a tentar adaptar a uma determinada situação, algo que só por si, faz parte da natureza de “detective” das crianças que estão constantemente à descoberta.

O problema surge quando esta reacção se torna excessiva e derivada de acontecimentos negativos que causam determinados comportamentos que erradamente, como pais, apelidamos de birras, manhas ou mal criação.

 

Apesar do suposto conforto e oportunidades que os nossos filhos têm nos dias de hoje, a grande maioria deles depara-se com graves problemas escolares, domésticos ou mesmo conflitos internos, fruto de situações disfuncionais que lhes afectam de tal maneira fazendo-os reprimir sentimentos dos quais, nós pais, muitas vezes nem nos apercebemos.

 

Situações como violência na escola ou em casa, comportamentos repentinos de agressividade, uso de drogas e outros vícios são geralmente formas que as crianças/adolescentes têm de gerir as suas emoções reprimidas e lidar com os agentes stressores a que estão sujeitas.

Uma resposta adequada aos factores que activam os mecanismos de stress na criança ou adolescente, parte de uma abordagem social, ou seja, uma abordagem que inclua todos os aspectos da vida da criança, seja na escola com os professores, seja com profissionais que saibam ensinar a criança a lidar / expressar melhor as suas emoções ou com alterações no ambiente familiar.

Aqui falarei apenas sobre a abordagem naturopática no alivio da carga de stress que uma criança ou adolescente possa carregar consigo.

O stress pode-se manifestar das mais variadas formas e como não é algo especifico e detalhado passa muitas vezes ao lado do nosso olhar atento. Entre os diversos sintomas podes estar atenta a estes:

  • Dor de barriga frequente
  • Diarreia
  • Tique nervoso
  • Náuseas
  • Dor de cabeça
  • Enurese nocturna
  • Terrores noturnos
  • Hiperactividade
  • Tensão muscular
  • Ranger dos dentes
  • Agressividade
  • Falta de apetite
  • Medo ou choro excessivo
  • Impaciência
  • Ansiedade
  • Desobediência
  • Hipersensibilidade
  • Insegurança

 

Claro que nenhum destes sintomas isolados podem ser considerados para o diagnostico de stress infantil, deves sempre avaliar todo um conjunto de sintomas e atitudes do teu filho.

 

Mas deixa-me dizer-te que de acordo com um estudo realizado pela International Stress Management Association (ISMA), as criticas e os comentários desaprovadores provenientes de nós, pais, estão na origem de 63% dos casos de stress infantil.

A pesquisa analisou 220 crianças do Rio Grande do Sul e de São Paulo com idades entre os 7 e os 12 anos. No final, publicou também que 56% das causas de stress infantil deve-se a actividades em excesso.

 

Uma das grandes consequências é que o stress em excesso enfraquece o sistema imunitário e pode levar a estados depressivos, úlceras e à síndrome do intestino irritável. Mas falemos de situações mais banais.

Quantas crianças não estão constantemente com gripes, constipações, otites, laringites e muitas outras “ites”…quantas crianças não sofrem de dores de cabeça, de barriga, diarreias constantes ou ainda quantas não acordam aos berros a meio da noite?!?

 

Temos que sentar (de preferência à beira mar eheh) e ponderar sériamente o impacto que esta nossa sociedade “moderna” está a ter nas nossas crias.

 

Já paraste para reparar quantas crianças estão emocionalmente desligadas de si mesmas? É assustador…principalmente porque o melhor remédio que lhes podemos dar é gratuito e abundante…chama-se AMOR, EMPATIA e RESPEITO!!

Para complementar esse magnifico medicamento gratuito que é o amor, a empatia e o respeito, podemos utilizar as plantas medicinais porque dão suporte ao sistema nervoso da pequenada, tonificam a glândula adrenal, regulam a actividade hormonal nos adolescentes e de forma geral ajudam-nas a relaxar, promovendo a sua tranquilidade.

 

Também os pais e os professores que se sentem “atacados pelo bicho do stress” também beneficiam com estas recomendações.

 

As plantas medicinais mais utilizadas na infância para reduzir o stress, são as plantas adaptogénicas.

Sabes o que isso significa? Significa que são plantas que aumentam a capacidade do organismo de se adaptar ao stress emocional e físico. Assim, o grande objectivo é reduzir a susceptibilidade dos nossos filhotes ao stress, induzir um estado mais calmo e dar suporte às glândulas adernais.

Dentro deste contexto utilizam-se plantas como o ginseng siberiano, panax ginseng, alcaçuz, ashwaganda, maca, bacopa e urtigas.

Além das plantas no seu Totum vegetal também se pode fazer uso da aromaterapia pelo seu profundo efeito relaxante na família toda, como é o caso do óleo essencial de alfazema.

Suplementos como a vitamina B12 e o magnésio também costumam ter efeitos bastante benéficos no equilibro da saúde emocional das nossas crianças.

Existem muitas outras plantas e suplementos que podem ser dados aos pequeninos para os ajudar a lidar com as situações que lhes causam tensão, mas as que dei como exemplo já ajudam a terem uma ideia do mundo que é a naturopatia e do que ela pode fazer pelos nossos futuros adultos.

 

Uma coisa MUITO IMPORTANTE que tenho de frisar é que as doses a administrar a uma criança dependem do seu peso, por isso muita cautela e procurem sempre orientação de um profissional de saúde.

 

Outras dicas que considero úteis para promover um ambiente “stress free” na criançada é:

– A Hidroterapia. As actividades dentro de água ajudam a relaxar o sistema nervoso e melhoram o desenvolvimento cognitivo.

– Ouvir música clássica ajuda as crianças a centrarem-se. Os exemplos mais conhecidos (e estudados) são Mozart e Bach.

– Caminhar descalço na terra, relva ou areia porque estimula a planta dos pés e relaxa o sistema nervoso.

– Correr, brincar e sujar-se. Sim as crianças que se sujam a brincar são mais felizes.

– Evitar a sobreexposição a estímulos electrónicos.

 

“A melhor forma de prevenção é a modelação parental de atitudes e comportamentos saudáveis no interior da família.” – Autor desconhecido

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Subscrever
Notificar de
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
  • Sobre

    Sou a Vera, naturopata especializada na saúde da mulher e da criança e autora do livro Nascer e Crescer Vegetariano.

    Segue nas Redes Sociais
    Categorias
    Livros e Materiais
    Cursos e Masterclasses Online

    Todas as informações fornecidas por este website destinam-se única e exclusivamente para finalidades informativas ou educacionais, não tendo a intenção de substituir as orientações fornecidas pelo profissional de saúde ou médico, nem para serem utilizadas para diagnóstico ou tratamento clinico.

    Tens a minha autorização para utilizar os conteúdos da página da forma que quiseres.

    Conhecimento e sabedoria são recursos inesgotáveis que crescem ao serem partilhados. Todos beneficiamos com isso! No entanto, não nos responsabilizamos por nenhuma consequência direta ou indiretamente tomada com base nas informações desde website.

    Se quiseres explorar mais conhecimentos e informações em fontes credíveis e reconhecidas, clica aqui para ver a lista de recursos que recomendo.