Vegetariana e grávida? claro que sim

 

Nos últimos tempos tem havido mudanças significativas no mundo da alimentação…

 

Seja pelo acesso facilitado à informação ou por necessidades individuais, o que é facto é que cada vez são mais as pessoas que aderem a uma alimentação de base vegetal, sem qualquer produto de origem animal.

Embora essa tendência esteja-se a tornar numa “escolha normal“, é facto que ainda assim, quando as mulheres vegetarianas engravidam, não são raras as vezes é que se vêm confrontadas com questões sobre o desenvolvimento do bebé, os riscos que correm e argumentos para as tentar demover de continuar a seguir o padrão alimentar que tinham na pré-gravidez.

Muitas mulheres, chegam ao consultório a dizer que devido ao medo que sentiram fizeram uma “pausa” nas suas escolhas alimentares e voltaram a comer carne e peixe aquando grávidas.

Eu compreendo a 100% estas mulheres, porque também sou vegetariana e porque quando engravidei também tive muitos receios, mas optei por não ouvir opiniões desatualizadas e decidi procurar informações e evidências que me transmitissem a segurança necessária para continuar a seguir as escolhas que para mim, são as certas.

 

Pois assim vos digo e repetindo a afirmação de várias entidades reconhecidas a nível mundial: A dieta vegetariana é saudável em todas as fases da vida, incluindo na gestação.

 

Os benefícios de se seguir uma dieta de base vegetal são imensos e encontram-se devidamente registados em inúmeras investigações cientificas, desde uma menor ingestão de gordura saturada e colesterol até a um maior consumo de fibras, fitoquímicos e antioxidantes que combatem o envelhecimento das células.

É claro que tal como qualquer outro padrão alimentar, este não é isento de riscos, como tal, fazer escolhas completas, equilibradas, densas nutricionalmente e variadas é essencial para suprimir qualquer défice nutricional que possa surgir, que mais uma vez repito: os riscos de sofrer de défices nutricionais são transversais a todos os tipos de alimentação, não sendo exclusivo  das dietas vegetarianas, veja-se o caso da deficiência de ferro, que é a deficiência nutricional mais comum no mundo inteiro e em todas as culturas com as mais diversas escolhas alimentares.

Embora, desde que bem planeada e rica nutricionalmente a alimentação vegetariana seja saudável para a grávida existe uma vitamina que não devemos negligenciar, que é a vitamina B12.

A B12 é essencial para a grávida, uma vez que é crucial para o correcto desenvolvimento muscular e neurológico do bebé e não se adquire através dos alimentos de origem vegetal.

 

Mesmo as que comem ovos, carne ou laticínios precisam deste suplemento. Por isso, é melhor não arriscar.

 

As grávidas vegetarianas devem assim, abusar de alimentos ricos em ferro, zinco e cálcio, como o grão-de-bico, os feijões, as frutas secas e os verdes escuros, não esquecendo claro está de consumir frutas cítricas nas refeições para facilitar a absorção de ferro.

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.